terça-feira, 29 de junho de 2010

começar pelo último passo

não gosto de escrever sobre a raiva, nem sobre os maus sentimentos, mas é isso que me invade a felicidade. tão momentânea quanto um sopro no vento, tão passageira no seu comboio que nem pára para apanhar mais uma desgraçada, como eu. tenho as minhas próprias pancas e as minhas vergonhas, e é por isso que escolho a ira como palavra do dia de hoje. e é um dos meus objectivos que vou cumprir from now on: a aprender com os meus maiores lapsos, whatever it takes. só preciso de um pouco mais de calma, e como alguém sábio me disse há uns dias: ou te conduzes, ou te deixas conduzir. acho que já dá para perceber o que tenho andado a fazer até agora; a errar e a não passar bem a lição no bloco. acho que preciso definitivamente de prestar atenção, e enfrentar o maior medo que tenho na vida: o de estar um pouco sozinha e ter de tomar as minhas decisões. sem mais ninguém.

2 comentários:

Salteador de Momentos disse...

A minha experiência, embora que não muita, diz-me que todos deviam passar por momentos de solidão. Ajuda a manter o equilibrio.

Mariana Silvino disse...

Gostei, vou seguir* :)