quinta-feira, 29 de agosto de 2013

De repente

tás carente e trais por trás e à frente dás sinais, de entrega e negas quando sais e para onde vais. De repente o amor foi-se e eu já não oiço "amo-te" e o tempo que nos trouxe tanto ficou... desinteressante.

domingo, 25 de agosto de 2013

Pois


sábado, 24 de agosto de 2013

Cheguei

e já estou de partida para uma das últimas semanas de férias. Das melhores.

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Testado e aprovado

Não cientificamente, mas por mim.

domingo, 18 de agosto de 2013

The choices you make, the path you take... after some time, you pass the point of no return.

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

As últimas semanas



foram passadas entre o campo e a praia, os amigos e a família, o acampamento e a casa de férias. Parece que ainda nem acredito que já não trabalho e que estou de férias. Mas é tudo verdade, e até a velha frase de que as coisas boas chegam com o tempo se mostrou fiel ao seu significado. Voltar a fotografar, a correr, a sentir-me feliz e a perceber coisas. Gosto de crescer assim. É que com sol e tudo o que o Verão traz, sabe muito melhor.

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Eu a acordar às nove, ao mesmo tempo que tu te deitas. Bom dia, dizes tu. Boa noite, digo eu. Estamos sempre ao contrário, mas nos últimos dias percebi que nao é preciso sermos iguais. Quando voltar tambem me vou deitar às nove. Contigo.

terça-feira, 13 de agosto de 2013

It's like a radar

E quando eu pensava que deixar de ter uma pessoa na cabeça era difícil, consegui tirá-la de lá. O problema são os radares, aqueles filhos da mãe sempre prontos a fazer ressuscitar pessoas das cinzas. A parte boa? Aprender que quando uma coisa tem que acontecer, não é porque decidimos cortá-la que ela desaparece. O que tem de ser, tem de ser.

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

A isto chama-se paz

"O ódio é o sentimento mais próximo do amor. Odiei-te durante algum tempo, tal como me odiaste, mas agradeço a Deus já não te odiar. Sei que a amizade é impossível, mas não o será sempre depois de uma grande história de amor?"

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Acho que tenho saudades tuas. Mais ou menos. E ainda fico aos saltinhos quando vejo os sinais que me dás. Mais ou menos. O problema é que és o meu segundo teste. E sobre esta lição já aprendi, ainda que me apeteça mandar-te uma mensagem, ir ter a tua casa e esperar que acabe o tempo do teu cigarro. Mais.