sexta-feira, 20 de agosto de 2010

sismologia


e disseste-me entre brigas e inseguranças que não querias ser como os outros, e que me compreendias de coração, porque tu também tinhas medo dos sismos que matam o amor. e ficaste comigo na cama, eu, enrolada na manta polar, tu encostado à cabeceira da cama com os braços ao meu redor. e pensei que estava tudo bem, agora que me tinhas afastado os desgostos. só que afinal, esqueceste-te de me dizer que os terramotos nunca chegam a desaparecer completamente. só dormem, por baixo dos nossos lençóis. até que alguém os acorde.

2 comentários:

Bianca disse...

:c estão mal outra vez ? :s o simo, ou terramoto, vai desaparecer eu sei que siim :) ly

Danii disse...

Selo oficial do meu blog para ti :)