sábado, 18 de setembro de 2010

death and all his friends

é verdade que tenho imensas saudades de te ouvir falar comigo, e de saber ler as tuas palavras, que tão bem me enfeitiçaram. oh, como eu gosto de olhar para os teus lábios quando me falas. porém, nada me deixa dizer-to directamente, e enxergar a mesma boca que me falou do fim.