domingo, 5 de dezembro de 2010

dos gostos esquisitos

gosto de chegar atrasada à explicação, ainda que seja raro. gosto de ficar, nos minutos que faltam para a hora certa, sentada num banco da estação, ou à mesa do café do lado, a olhar para quem passa. a tentar imaginar a quantidade de sentimentos que correm nas ruas, naqueles instantes. gosto de fazer os meus últimos exercícios, e de beber um café às vezes (e eu, que odeio café), para aquecer a garganta e fazer correr o tempo. gosto, ainda que seja raro. gosto de reparar nas feições dos alguéns que traçam a cidade de ponta a ponta, e de ver as caras atarefadas de quem trabalha, com olhos-de-querer-ir-para casa. de folhear os cadernos e ter um momento do dia, acompanhada de desconhecidos, em que posso soltar as rédeas do pensamento, ainda que apenas uns segundos. é raro, mas não é isso que torna as coisas especiais? é raro, e eu não abdicava destes momentos por nada.

3 comentários:

Cátia Mourisca disse...

AMO OS TEUS TEXTOS

Cátia Mourisca disse...

AMO OS TEUS TEXTOS

Ana Catarina disse...

Afinal não sou a única a beber café mesmo não gostando :D
Adoro a tua maneira de escrever :)