domingo, 15 de maio de 2011

qualquer dia foge-me a boca para a verdade

na minha vida, posso dizer que existem umas quantas pessoas que gostam de se esticar à grande e à francesa comigo. têm uma queda por pisar o risco, por falar demais sobre o que não lhes diz absolutamente respeito nenhum. gostam de se rir, gostam ainda mais de fazer pouco de algumas coisas que descobrem (não que sejam segredo) acerca do meu mundo mais recatado (e dos outros, que isto não é só comigo). a mim, parece-me que têm uma grande necessidade de deitar cá para fora tudo o que sabem sobre a vida alheia - principalmente as coisas piores (acham elas) - por estarem tão, mas tão descontentes com as suas próprias frustrações. o que eu acho também é que, por vezes, estas pessoas se esquecem de ponderar que, nos dias que correm, se sabe muito mais sobre elas do que elas pensam - do que elas se esquecem, do que elas se olvidam [o que lhes escapa], é que um dia eu também posso chegar a casa, cheia e farta das minhas próprias frustrações: eu também posso partilhar um dedo de conversa com alguém, mas desta vez, não vai ser sobre a minha vida. e isso, seria uma pena. uma grande pena.

3 comentários:

ROSINHA (tilida5ever design) disse...

Não deixes que as pessoas façam isso contigo*

mariana f. disse...

é isso mesmo. qualquer dia corre-lhes mal a vida a elas!

Sérgio Simões disse...

O desprezo é a melhor bofetada que lhes podes dar ;)