quinta-feira, 18 de agosto de 2011

life is about experiences #2

airport2

airport1

airport3

airport4

airport5olhando para trás, para os últimos dias e semanas, e fazendo um breve resumo do que descobri durante o tempo em que estive ausente, posso dizer que metade desse tempo foi passado a aprender como viver com (muito) pouco. pois que no primeiro lugar ao qual me desloquei (a grande viagem, a mais esperada por mim durante todo o ano, a que mereceu mais preparativos), era a pobreza crua e nua, visto que escassos eram os sítios onde era possível observar um pouco de estabilidade, um pouco de organização e abundância. não posso dizer que correu mal ou que me desiludiu visitar aquele país (para quem ainda não leu, estive no Senegal), mas saí de lá com uma outra opinião acerca das coisas, desapontada com a atitude desinteressada de algumas pessoas que por lá viviam e com o ambiente que me rodeava todos os dias. para começar, o voo atrasou-se duas penosas horas, que tive de gastar a dar voltas e voltas pelas lojas duty free e a ler grande parte do meu livro, o que me deu também mais tempo para me despedir das pessoas com quem ia ficar sem comunicar durante aquela semana. passada toda essa espera, eis que o voo corre bem (depois de eu pensar mil e uma vezes que podíamos cair em pleno oceano e nunca mais encontrar o caminho de volta) e chegámos ao aeroporto que se podia perfeitamente chamar de Aeroporto Onde Tudo É Possível. ele era gatos à volta das malas, ele era cabras no meio do tapete rolante, já para não falar da quantidade de guardas assustadores e feios. depois de uma longa espera pelas malas (tanto que sofri por esperar, visto que não me lembrei de fechar o cadeado da mala, com medo que alguém tivesse roubado alguns dos bens mais preciosos do meu guarda roupa), foi chegar rapidamente (como quem diz numa hora de carro) ao hotel e dormir que ali ainda o sol mal tinha nascido. posso ter ficado num hotel de cinco estrelas, um resort lindíssimo com vista para o mar e com uma decoração espantosa, mas quando o vi pela primeira vez, mal imaginava eu o que me esperava no dia seguinte – são aquelas coisas que aprendemos e que nem o dinheiro ou hotéis de luxo poderiam comprar.   

8 comentários:

Sexy na Cidade disse...

condordo, muito! Amei o titulo deste post =)

Maria

Manuela disse...

Querida Susana, aguardo as cenas do próximo capítulo que parecem ser inusitadas... ;)

Abby Richter disse...

Susana era mesmo esse que estava a pensar usar! Mas nao queria ter de o aplicar juntamente com os outros que recomendam no site da Nivea.. como é que tu costumas usa-lo? De dia vou continuar com os meus da avene, mas de noite quero mudar para aquele :b

JoanaFerreira disse...

é vida é mesmo isso experiências, sensações, sentimentos, emoções e momentos.

Palco do tempo disse...

é por isso é que é tão bom viajar :)

Rita disse...

Ficamos com tanto das viagens que fazemos.

Gonçalo disse...

Senegal :) e por onde andas-te mais?

Green disse...

Agora fiquei curiosa para ler "os próximos episódios".
Mas por acaso deve ser muito giro, era um país que gostava de visitar.