sábado, 26 de novembro de 2011

três

três anos é muito tempo. parece uma eternidade, mas passa a correr. e, para quem muitas vezes pergunta, não é nada fácil manter uma relação durante tanto tempo. porque é inevitável que as discussões comecem a ser mais frequentes, que tudo o que façamos comece a tornar-se numa rotina, que alguém tenha carregado no modo repeat e se tenha esquecido de o desactivar. porque, apesar do amor, das confianças cada vez mais fortes, de nos conhecermos cada vez melhor, a vida não pára de mudar lá porque o namoro corre bem. e nem sempre se consegue sobreviver às alterações, às faltas de tempo, às falhas da paciência e a tudo o que, infelizmente, se interpõe no nosso caminho. apesar de tudo, eu sei que temos conseguido, não sobreviver, mas continuar a viver uma coisa que mais ninguém tem - A coisa, para a qual voltamos, no fim do dia, sempre que a necessidade de descer com os pés à terra fala mais alto; sempre que precisamos de regressar a casa. por muito que sejamos diferentes, eu morena achocolatada e tu quase-loiro, eu com o meu nervosismo e tu com a tua calma, o meu lado mais compreensivo com o teu mais enfurecido... por tanta coisa que não temos em comum, e em tanta coisa que não nos complementamos, vamos guardando o orgulho (uma vez um, outra vez o outro) e conseguindo alcançar as metas que prometemos, desde o início. é que pode tudo parecer um sonho, o teu casaco preto nos dias de chuva, as mantas polares, os desenhos naquela parede do meu quarto antigo, o dia em que te encontrei naquele avião, o primeiro ano em que não vivíamos uma hora sem estar juntos... mas aconteceu, cada coisa tal como é, cada flor que me deste e ainda guardo. ainda sou eu que estou aqui, presa a ti no bom sentido - mas agora mais crescida, mais condescendente com o que acontece à nossa volta, talvez mais despreocupada por saber que, se podemos caminhar lado a lado sem as discussões e o bater das portas e os gritos de fúria, porque não dar uma oportunidade ao espaço de se pronunciar? porque não, sermos pessoas mais adultas do que quando nos conhecemos na correria dos catorze anos, mais maduras, mas sempre com as mesmas brincadeiras? é que é nisto que eu te faço falta: no dizer-te, vezes e vezes sem conta, que não vale a pena tanto alarido à volta de uma coisa que já o tem, e sempre vai ter. porque mesmo que eu seja uma desligada, uma sem-tempo, uma péssima romântica e que te fale mal às vezes, não podia haver coisa mais ligada, mais cheia de tempo e mais barulhenta do que te amar. e, no fim, é nisto que tu me fazes falta: no fazer-me tirar um tempo da minha vida atarefada para dizer destas coisas a quem as merece, para escrever estes textos quase românticos e para me ligar a coisas que jamais me chamariam à atenção, se não fosse esse teu jeito de me mostrar que a vida são só dois dias, e que podemos gastá-los sem pressões, com quem queremos. e até me ensinaste que podemos sempre ser perfeitos, ainda que tenhamos a cara estampada de erros.

10 comentários:

Lady C disse...

Muito, muito bonito :) Espero um dia poder (e conseguir) dizer coisas semelhantes a estas! Beijinhos

Inês disse...

Gosto muito :)

Inês disse...

Eu este ano para além das que compro vou inovar e vou criar cestos com compotas, bolachinhas, bom-bons :) há ideias muito giras e originais por aí agora :)

marília gonçalves disse...

13€ acho eu :)

▼ Danii disse...

Se queres que te diga ainda nem a fiz, era para ter feito ontem mas não deu.. acho que ainda vai esperar uns dias.
Quanto a este post, acho que está perfeito! Conheço a história 'do avião' e achei tão bonita, acho que foi mesmo o destino que vos juntou (apesar de não acreditar muito nele). a vossa história, apesar de muito complicada, é única e é isso que faz dela especial. Que continuem por muitos e longos anos :)

Rita disse...

Eu não consegui chegar aos 3.
Fiquei-me pelos 2 e...
e sublinho todas as tuas palavras*

Bianca disse...

:') é assim que eu gosto de vocês! continuem!

JANE disse...

juro que até me arrepiei a ler o texto. pelo que li acho que são um casal exemplo, porque no meio de tudo estão juntos e não deram parte fraca *.* a serio muitas felicidades. eu namoro à 2 anos e quase 2 meses e tambem acho que passa a correr, mas tento aproveitar ao maximo.
sentirmo-nos feliz é o que importa:D

ig disse...

tão bom :)) *

Green disse...

Adorei o teu texto e tudo o que nele descreveste é mesmo uma relação, com as suas partes boas e as más, ou seus altos e baixos, e o chegar ao fim do dia com a pessoa ao nosso lado.
Desejo-te as maiores felicidades :)