domingo, 25 de dezembro de 2011

não me importo que saibas

este Natal, não foi bem Natal, por toda uma série de coisas (ok, apenas por duas ou três), mas principalmente por tua causa. hoje dei por mim à lareira, a olhar para o vazio com os filmes de animação como barulho de fundo, e a lembrar-me de como costumávamos estar juntas todos os natais. da maneira como sempre disputávamos entre nós o papel de apresentadoras na noite de distribuição dos presentes, mas acabávamos a distribui-los juntas, de todas as vezes. as surpresas que preparávamos, os nomes das pessoas em cada lugar da mesa, sempre preenchida. as fotografias com cada presente. as frases típicas de cada dia, de cada época destas que se dava. os meus presentes, os teus presentes, sempre a pensar uma na outra, porque nos sabíamos de cor. eu dormir em tua casa, mesmo quando tinhas de sair de madrugada para viagens. de termos inveja dos presentes uma da outra, mas de os partilharmos. e agora? agora, que pensei no teu presente dias seguidos, só para ver o teu sorriso, para encaixar naquele que te dei nos anos, e tive de adiar a compra porque nem sequer estás na posição de merecer uma palavra minha que seja. agora, que tudo o que pensas para me dar é uma coisa que nada tem a ver comigo, comprada atrás de outras prioridades. agora, quando o que mais importa nem são as prendas, que nem te consigo olhar nos olhos sem sentir que toda a minha infância foi uma ilusão. o Natal nunca é Natal, principalmente quando não estamos juntas. talvez um dia tudo volte, e eu me passe a importar que vejas estes desabafos complicados, aos quais não tens a capacidade de responder, mesmo depois do que já fomos uma para a outra. e se for preciso, aos olhos dos outros (e de quem mais importa), eu é que vou parecer a má pessoa - por pensar em mim - enquanto tu passas por pessoa-certa-que-nunca-faz-nada-e-eu-devia-me-era-calar-e-sermos-amigas. people are people and sometimes it doesn't work out.

2 comentários:

mari disse...

as vidas mudem, mas não deixes que que isso te entristeça ... sê forte sweetie, um dia os ventos sopram a teu favor**

Green disse...

As coisas mudam, e por vezes as mudanças magoam-nos, principalmente quando são as pessoas que estão perto de nós que mudam.