terça-feira, 20 de dezembro de 2011

o porquê das coisas #2

10fbdc33000aa6424eea139e_large
acho que, finalmente (e após muitas perguntas a voar dentro da minha cabeça), percebi que, as únicas duas pessoas a quem eu confiava os meus segredos mais negros (ainda que uma os soubesse por outras fontes), as escolhidas no meio da multidão, a quem contava sempre a história toda sem saltar os pormenores mais defeituosos do meu ser, foram também as únicas que me desrespeitaram mais, que me deixaram em buracos sinistros e cheios de cantos escuros. porque sabiam do que é que eu era feita (não que outros não soubessem), sabiam o que é que me deixava as pernas bambas e os ossos fracos, sabiam onde me cortar a raíz para que eu não visse primavera nenhuma a cantar com os pássaros de Março. e eu pergunto-me: será que o mal foi meu em dar-lhes o meu coração em bandeja, e até pensar que eles o iam resguardar por entre invernos sombrios? é que eu conheço as pessoas que me restam e sei bem, que qualquer que fosse a coisa mais negra que ouvissem da minha boca, nunca o usavam que nem tesoura neste papel fino que sou eu, qual facada nas costas. ou serão eles que, no lugar do coração, guardam males tão maiores do que não conseguir ter a primavera no peito, ou ver as flores amarelas na algibeira do meu vestido cor-de-rosa?

4 comentários:

Lady C disse...

O pior de tudo é mesmo arranjar forças para não se ter uma "recaída", acredita. Mas sei que vais conseguir e que é o melhor para ti, pelo menos agora. E aí está uma grande verdade, se não conseguirmos estar sozinhas connosco e gostarmos disso, mas ninguém gostará!

Lady C disse...

Pois que isso acontece-me mesmo em relação às minhas notas e faculdade, ando irreconhecível nesse aspecto e não quero isso para mim! A sorte é que já tomei consciência disso e vou mudar a partir de agora :)

Danii disse...

Por vezes existem pessoas que aparecem no nosso caminho e que se mostram as mais amigas, em quem nós confiamos os nossos maiores segredos. Infelizmente depositamos demasiada confiança, é de nós, mas é errado. Há sempre coisas que não devemos contar a ninguém :) beijinho

Green disse...

Infelizmente as coisas são mesmo assim, e as pessoas desiludem-nos cada vez mais, e normalmente as que nos estão mais próximas.