quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

(re) fazer sentido

[apesar de nem sempre ser verdade]
"Numa noite um rapaz encontra uma rapariga sentada num banco de jardim. Chorava com um telemóvel nas mãos. A partir daí, o objectivo daquele rapaz era fazê-la rir a qualquer custo. Tropeçou, foi contra postes, recitou sketches dos Monty Pythons, até que, por fim, conseguiu arrancar-lhe um sorriso.
"Fazes-me rir."
Se num dia riu, noutro despiu. E foi então que uma vez, esse rapaz, acordou em sua cama e a rapariga lá não estava. Em cima da mesma cabeceira estava um papel que dizia: Tu fizeste-me rir, mas ele faz-me chorar."


Nuno Markl in A Bela e o Paparazzo

já faz tempo que li estas palavras, e re-li, e voltei a ler. e sempre me fizeram todo o sentido - e continuam a fazer. porque pode vir a pessoa mais engraçada, que me faça rir a toda a hora, que me dê uma grande onda de felicidade e, sobretudo, que me trate sempre bem, sem os tsunamis violentos que trazem as guerras. mas não é essa pessoa que me faz chorar como já chorei - que me faz ter, não grandes ondas de felicidade, mas as maiores marés de sorrisos que mais ninguém sabe desencadear em mim.

6 comentários:

mari disse...

true love suck's :S
**

mary disse...

já eu leio e releio este excerto e não consigo que me faça sentido... entendo a ideia de parecer que gostamos sempre mais de quem nos faz mal do que de quem nos faz bem... mas não é coisa que ninguem no seu perfeito juizo diga, que voltámos para alguem porque esse alguém nos faz chorar ...

ig disse...

felizmente, para mim, a pessoa qe mais me fez chorar não teve força para combater contra a pessoa qe mais me faz sorrir e rir à gargalhada.. nng qe nos faz chorar deveria ter a nossa atenção, muito menos qdo temos alguém qe nos consegue fazer sorrir daquela maneira.

Aileen disse...

adorei este post. Concordo com tudo o que dizes. Às vezes por mais que nos tentem alegrar há sempre aquele aspecto negativo dentro de nós que não nos permite sorrir.

Mariana disse...

Palavras bonitas:)

Green disse...

É mesmo assim, escolhemos sempre aqueles que também nos fazem sofrer, porque são quem mais nos faz sorrir também.