quinta-feira, 29 de março de 2012

das maldições

Tumblr_m1np1do1qg1roflzxo1_r1_500_large
ultimamente tenho planeado todas as minhas corridas na agenda. segundas, terças e quartas-feiras são dias de sair só com o telemóvel e as chaves, para passar quarenta e cinco minutos sozinha com os meus pensamentos e com a minha música. e tudo corria às mil maravilhas: saía de casa à tardinha-quase-noite, deixava um recado (para ninguém interromper o meu exercício, que odeio falar enquanto corro), punha o GPS a trabalhar, deixava tocar a minha playlist para a corrida (ou, como nos últimos dias, a rádio - que parece adivinhar que estou a ouvir, e vai de passar as minhas músicas preferidas), aumentava 0,30 km por dia nas minhas distâncias, via o pôr-do-sol mais bonito cá do sítio, chegava a casa e apontava tudo no meu bloco de progressos, feliz da vida com os resultados. a coisa passava-se muito bem, e ao que parece já estava a funcionar, visto que notei algumas diferenças em mim. até esta semana - a semana em que tudo mudou. na segunda-feira comecei logo por esbarrar com o meu lindo joelho num muro, e ainda consegui a proeza de, ao continuar a correr, fazer outra ferida na perna. cheguei a casa e reparei que andar nunca me tinha doído tanto. queixei-me durante terça, mas fui, toda cheia de confiança, correr ao fim do dia. resultado: só não esbarrei no mesmo muro, porque mudei de percurso, visto que voltei a dar cabo do joelho - desta vez, por usar os ténis novos, caí a fazer uma curva e o mesmo joelho (sim, o mesmo!) bateu em cima de uma pedra (maldita pedra). sangue, muito sangue. dores, imensas dores. voltar para casa quase coxa - e chateada por só ter corrido quinze míseros minutos - e tratar muito bem da perna. mandar os ténis novos dar uma volta, que não os volto a calçar. nisto chega quarta-feira, e voltei a querer mais do que tenho - fui correr. desta vez não meteu joelhos, pedras, muros ou sangue, mas o raio do GPS decidiu morrer a meio da corrida. pronto, lá vai a Susana triste para casa, ficando na ignorância acerca dos quilómetros e calorias que perdeu (logo ontem, que tinha corrido uma hora certinha e esperava ver números animadores). com isto tudo. começo a achar que alguma coisa - ou alguém - quer acabar com as minhas corridas, logo agora que elas estavam a resultar tão bem, a deixar a minha cabeça limpa e o meu corpo escultural. hoje não fui - nem vou - correr. cá para mim, esta semana está amaldiçoada, e mal por mal, é melhor deixar a correria para o fim-de-semana e para as férias, que tenho tempo de sobra. sendo assim, vou correndo ali para o sofá, para junto dos meus apontamentos, deixando descansar o joelho, o telemóvel e ficando, assim, à espera que as pedras da rua não se voltem a interpôr no meu caminho.

[para que fique registado, não vão haver maldições, nem pedras, nem GPS's que acabem com as minhas adoradas corridas. pronto.]

3 comentários:

Green disse...

Costuma dizer-se que um azar nunca vem só, e tu tiveste mesmo azar esta semana, mas vais ver que para a semana será melhor.

Rita disse...

Sempre admirei esse espírito para o exercício.

A. Richter disse...

Concordo com o comentário da Rita aqui em cima :p eu ando cerca de 20/30 minutos por dia
ah e as melhoras :)