quinta-feira, 8 de março de 2012

nunca se sabe

quando é que se está a escolher bem, ao tomar uma atitude. nunca se sabe como é que teria sido se tomássemos caminhos opostos, contrários, diferentes. nunca se sabe se seríamos mais felizes, melhores pessoas, com um futuro mais promissor. mas são as atitudes que nos definem. e por muitas opiniões que oiçamos, por muitas dúvidas que tenhamos, por muito que o coração definhe em busca da melhor opção - da maneira de poder ficar com tudo sem tomar partidos -, nada podia ser diferente, somos sempre nós a escolher. e isso é que conta para o que nos espera. para o que vamos ser e para o que já somos. mesmo que um dia nos venhamos a arrepender (e o medo que eu tenho disso?).

7 comentários:

Rita disse...

Antes o arrependimento do que se fez do que o que ficou por se fazer.

A. Richter disse...

arrepende-te do que não fizeste.. e não do que fizeste! :)

Ziza's N.E.M. disse...

Concordo com a Rita.

Carolina disse...

Concordo tanto! Mas por vezes é pior o arrependimento de não se ter feito nada... Quem não arrisca não petisca, right?

Mariana disse...

Também penso muito nessa pergunta...

Green disse...

Eu já me arrependo de muitas decisões que fui tomando ao longo da vida, principalmente na área profissional. Somos uns insatisfeitos por natureza, e por isso mesmo, acabamos por nos arrepender.

Green disse...

Eu já me arrependo de muitas decisões que fui tomando ao longo da vida, principalmente na área profissional. Somos uns insatisfeitos por natureza, e por isso mesmo, acabamos por nos arrepender.