sábado, 10 de março de 2012

Normal_vlcsnap-83739_large
ontem despedimo-nos. mandaste-me uma fotografia do lugar onde, pela primeira vez, nos encontrámos. onde, pela primeira vez, sorrimos um para o outro como sorrimos ainda quando estamos chateados. onde me disseste as primeiras palavras, onde pude personificar a voz que ouvia do outro lado do telefone. mandaste-me uma fotografia dos prédios onde te encostaste à minha espera. do sítio que nos roubava olhares e sorrisos de cada vez que por lá passávamos. disseste-me adeus, e tudo o que conseguia lembrar-me era do Ryan a recordar-se de quando viu a Marissa (aqueles do O.C. que não espero que conheças, por saber que odeias séries) pela primeira vez, no dia em que ela morreu. tudo o que consegui fazer, foi passar pela mesma rua, mandar-te uma fotografia mais bonita, vista de um lugar diferente, e quase me imaginei a acenar-te. ontem despedimo-nos, e não foi só daquele lugar.

5 comentários:

Rita disse...

Como não sei bem o que comentar digo que adoro o O.C. e que a morte da Marissa foi um golpe muito profundo no meu imaginário.

Green disse...

Por vezes custa, dói, mas é por um bem maior.

A. Richter disse...

força :)

dreaming.girl disse...

Texto triste, mas sem dúvida que muito sentido.

Ainda me lembro muito bem dessa série ;)

http://agirlsdream-blog.blogspot.com/

Iolanda disse...

o tempo cura tudo! sou a prova viva disso :) um grande beijinho