quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Tenho medo. De baixar as defesas, de permitir o que nunca permiti. De tomar a iniciativa e de ir contra a parede a uma velocidade estonteante. Não quero criar expectativas. Gosto do que faço sempre, de bloquear a imaginação e ir deixando andar. De saber que se contar a alguém não vai acontecer. Sou sempre assim, tão cheia de barreiras. E não quero mudar. Mas por este andar, a coragem fica sempre em casa, a ceder o lugar às decisões dos outros - tudo, menos minhas. Um dia hei-de saber o luxo que é poder-me magoar. Talvez.

3 comentários:

verniz escarlate disse...

As vezes arriscar implico perder... é o risco.

Lady C disse...

Mesmo que não façam calçado de Inverno mais vale não porem nada do que chinelos com blusões!

Green disse...

É isso mesmo.