quarta-feira, 8 de setembro de 2010

imprescindível


hoje acordei a ver um documentário sobre prisioneiros nas filipinas. uma mulher e o marido ficaram reféns no meio da selva, com um bando de terroristas, durante um ano. e passaram horrores. e viram os restantes morrer sem saber como iam acabar. e quando finalmente alguém lhes paga o resgate, o marido morre. e é nestas alturas que eu penso: como é que a mulher ultrapassou tudo aquilo, e ainda está aqui para contar? e é também aqui que eu acho cada vez mais impossível viver sem a pessoa que amamos, tendo ela existido.

1 comentário:

Mafalda Marques disse...

É verdade , isso é um dos grandes medos que me corre nas veias.