sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

não há coincidências

não acredito em coincidências. para mim um sinal é sempre um sinal, um pretexto é sempre um pretexto. irremediavelmente, vivemos todos no mesmo mundo, existem pessoas com igual tendência para certas coisas, há sempre alguém com um vestido igual ao nosso ou com o mesmo livro que estamos a ler em cima da mesa de cabeceira. mas, tenho para mim, que isso não acontece por acaso. não é que as coisas tenham, necessariamente, um significado. é o minuto a mais que esperámos na paragem do autocarro e nos valeu um encontro inesperado; é estar ao mesmo tempo, no mesmo lugar, com alguém que há muito desejávamos estar - ainda que só por um segundo; são os dias em que o signo está certo de tal maneira, que começamos, incessantemente, a confiar nas palavras dos astrólogos; foi o vento que passou pelo nosso cabelo quando precisávamos de uma lufada de ar fresco; é quando duas pessoas têm o mesmo pensamento, quando o proferem ao mesmo tempo - mesmo que seja o mais pessoal dos pensamentos; trata-se dos dias em que, quando o coração menos espera, as coisas para as quais fechámos os olhos e nas quais pensámos demasiadas vezes - com a maior força de todas - se materializam, bem diante dos nossos olhos. mais tarde, é sempre intolerável que não nos questionemos: e se tivesse entrado no primeiro autocarro? e se não estivesse a chover, e não me escondesse naquele mesmo lugar? e se saísse de casa um minuto mais tarde? se ao menos soubesse quando virar a esquina mais cedo, quando vestir a roupa mais elegante, quando entrar no café do outro lado da rua... se isto, se aquilo, se aqui, se acolá. eis que depois percebemos que somos mais felizes assim, com os encontros perfeitos, com os acasos que a vida nos proporciona - porque nunca adivinhamos, quando acordamos numa manhã de sábado, que esse pode vir, eventualmente, a ser um dos melhores dias da nossa vida. coincidência ou não, estou aqui e não acredito nos 'por acasos'.

6 comentários:

Lady C disse...

Tal e qual, acredito mesmo que tudo acontece por um motivo, até essas pequenas coisas...

PauloSilva disse...

li o teu textinho e gostei de ver que a tua maneira de pensar é idêntica à minha: um sinal é um sinal, não há coincidências!

Danii disse...

Em todos os momentos da nossa vida temos de fazer escolhas. Podendo não ser as melhores, são as que tomamos e temos de aceitar. Acredito em coincidências mas também acredito que podem acontecer coisas por alguma razão :)

Isabel disse...

A-D-O-R-E-I *.*

Rita disse...

Tambem nao acredito em coincidencias. O que acontece tem sempre o seu motivo de ser.

teardrop disse...

Eu concordo plenamente contigo...