quarta-feira, 26 de outubro de 2011

hoje

Glamourai_saopaulo4w_large
acordei cedo. tive imenso frio. liguei, pela primeira vez, o ar condicionado. vesti um dos meus conjuntos preferidos. senti-me confortável. tomei o melhor pequeno-almoço. saí de casa ainda de noite. tive mais frio. apanhei um comboio atrasado. cheguei a tempo da primeira aula. aguentei duas horas de conversa sobre estudos clínicos. bebi um grande capuccino. deitei muita conversa fora. estudei a meio do dia. perdi a paciência para o estudo. estudei mais um bocadinho. corri à chuva. fiz questão de não evitar as poças de água. adorei não ter os pés ensopados. corri para a aula de Fisiologia. saí mais cedo. encontrei o meu pior professor de bom humor. bebi um café quente. saí outra vez mais cedo. tive medo que a ponte fechasse para os comboios. fiquei aliviada quando entrei num comboio. troquei apontamentos. senti-me bonita. pensei para mim que fui suficientemente esperta para não esticar o cabelo hoje. não me importei em estar despenteada. vim até casa com calma. mimei a minha cadela. sentei-me no sofá. bebi uma grande chávena de chá. olhei para o vazio durante uma hora. pensei em tudo e em nada. senti que tenho a cabeça cheia, demasiado cheia. e acabei de decidir que, por muito que não caiba mais nada no meu cérebro, não é tempo de desistir de correr atrás do que quero. se num comboio à hora de ponta entra uma mão cheia de pessoas (esmagadas, mas entram), dentro da minha cabeça também vai entrar o que for preciso.

7 comentários:

mari disse...

às vezes é preciso esvaziar o cérebro ... uma espécie de reboot à máquina para não darmos tilte ;)**

Lady C disse...

tiveste mais sorte que eu que acabei por chegar meia hora atrasada (nem te vi hoje!). e não vale a pena pensar em desistir, não já, como disse estamos na fase de nos adaptarmos e só agora é que vamos achar isto tudo demasiado difícil e estranho para nós, também tenho andado imenso com esses pensamentos, o que vale é que é tudo passageiro!

Lady C disse...

Sabes que podes contar comigo para o que for preciso, nem que seja para desabafar sobre essas pequenas coisas, que mais ninguém, quer ou tenta compreender. Estou sempre à distância de uma mensagem ou comentário :)

Rita disse...

Se os outros conseguem porque é que nós não havemos de conseguir?

Inês disse...

Oh tens toda a razão e eu penso tantas vezes que há certas e determinadas pessoas que podiam fazer (tão bem) parte do meu dia-a-dia, mas que, por mero acaso, isso não aconteceu.
E amei o texto... encontrei-me principalmente na última frase :')

▼ Danii disse...

Hoje cheguei uma hora atrasada e tive a sorte de (também) encontrar o meu pior stor de bom humor que acabou por me tirar a falta :p

Green disse...

Isso é que é atitude. Quando se quer e se luta por isso chegamos sempre onde temos de chegar. Só te posso desejar boa sorte.